Economia
Publicada em 28 de Dezembro de 2017 ás 21:17:14

Prazo para revisão cadastral do Bolsa Família termina nesta sexta-feira em Salvador

Cerca de 10 mil beneficiários com pendências na atualização do Bolsa Família têm até hoje (29) para realizar a revisão cadastral do programa em Salvador.

Os usuários que ainda não efetuaram o procedimento devem se dirigir a um dos locais designados pela Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), conforme descrito no extrato bancário disponibilizado no momento do saque ou na carta enviada, previamente, pela Prefeitura.
 
A revisão foi dividida em lotes, o último deles começou em outubro e segue até o próximo domingo (31), mas os órgãos administrativos da prefeitura só funcionam de segunda a sexta-feira.
 
A verificação obrigatória acontece a cada dois anos com a finalidade de garantir a manutenção do benefício, proporcionando atualização na base de dados de quem usufrui do programa federal. A ideia é garantir que direitos sociais básicos cheguem à população em situação de pobreza e extrema pobreza.
 
Os beneficiários convocados devem comparecer, das 7h às 16h, em um dos postos de atendimento localizados na sede da Semps, na Rua Miguel Calmon, Comércio, nº 28, no Térreo; no anexo ao Colégio Imeja, na Rua Abelardo de Carvalho, 141, Boca do Rio; em uma das dez prefeituras-bairro da cidade ou nas agências da Coelba dos bairros Liberdade, Periperi, Itapuã e Pirajá; e Fundação Lar Harmonia, em Piatã.
 
As pessoas que fizeram agendamento prévio na sede da Semps, no Comércio, são atendidas exclusivamente no Núcleo de Atendimento Jurídico (NAJ), situado no Shopping Baixa dos Sapateiros, na Rua J.J. Seabra, 111, Baixa dos Sapateiros.
 
Já aqueles que não atualizarem terão seus benefícios bloqueados em janeiro de 2018 e, caso permaneça a situação sem atualização cadastral, o benefício será cancelado em março do próximo ano.
 
Além da atualização cadastral obrigatória, as famílias assistidas pelo programa devem cumprir com alguns compromissos, como ir ao posto de saúde mais próximo da residência a cada seis meses, quando se tratar de família com crianças de até 7 anos, gestantes e mulheres em período fértil (14 a 44 anos); além de garantir que crianças e adolescentes de 6 a 15 anos tenham frequência escolar de, no mínimo, 85%; e jovens de 16 e 17 anos, de, pelo menos, 75%.
 
 

Redação BK2 cominformações do G1

 
Publicada em 28 de Dezembro de 2017 ás 21:17:14
Outras Notícias de Economia
08 de Janeiro de 2018 ás 14:40:56
08 de Janeiro de 2018 ás 11:35:24
08 de Janeiro de 2018 ás 10:23:38
05 de Janeiro de 2018 ás 14:42:08
02 de Janeiro de 2018 ás 14:53:49
Big Brother Brasil
Cidades
Música
Empregos e Concursos
Economia
Carnaval
Natal
Copa 2014
Olimpíadas 2016
Mundo Rock
São João da Bahia
Radar
Mundo Gospel
Quentura
Jogos BK2
Cursos 24 horas
 
Jogue Grátis
Cursos 24 horas
Compras On-line